Fumar na gravidez eleva risco de bebê ter déficit de atenção

Mulheres que fumam durante a gravidez podem dar à luz bebês com um maior risco de desenvolver transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) ao longo da infância. É o que concluiu um novo estudo feito na Dinamarca com quase 85 000 crianças.

A pesquisa também sugere, embora não comprove, que métodos de reposição de nicotina que ajudam a parar de fumar, como adesivos ou gomas de mascar,  também elevam as chances de TDAH no bebê.

De acordo com os pesquisadores, essas conclusões apontam que esse prejuízo ao feto se deve especificamente à nicotina, e não às outras substâncias do cigarro.

Os resultados desse estudo foram divulgados nesta segunda-feira, e a pesquisa completa será publicada na edição de agosto da revista médica Pediatrics.

Análise — O trabalho foi feito a partir dos dados de 84.803 crianças acompanhadas desde o nascimento até os sete anos. Nesse período, os pesquisadores identificaram sintomas de TDAH em cerca de 2.000 crianças.

A menor prevalência de TDAH foi observada entre crianças cujos pais não eram fumantes (1,8%). Já a maior taxa ocorreu quando tanto o pai quanto a mãe fumavam (4,2%). Além disso, o risco de a criança ter o transtorno foi de 3,4% nos casos em que a mãe fumou durante a gravidez e de 3,8% quando a mãe fez reposição de nicotina na gestação.

Como o número de mulheres que fizeram reposição de nicotina enquanto estavam grávidas foi pequeno, os pesquisadores consideram que mais pesquisas devem ser feitas para comprovar a relação entre o método e o risco de TDAH no bebê.

CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Parental Smoking During Pregnancy and ADHD in Children: The Danish National Birth Cohort​

Onde foi divulgada: Pediatrics

Quem fez: Jin Liang Zhu, Jørn Olsen, Zeyan Liew, Jiong Li, Janni Niclasen e Carsten Obel

Instituição: Universidades Aarhus e de Copenhague, Dinamarca; Universidade da Califórnia em Los Angeles, Estados Unidos

Resultado: Fumar durante a gestação, e até mesmo fazer reposição de nicotina, parece elevar o risco de o bebê ter TDAH na infância.

Sinais de TDAH

Distração

As crianças com TDAH perdem facilmente o foco das atividades quando há algum estímulo do ambiente externo, como barulhos ou movimentações. Elas também se perdem em pensamentos “internos” e chegam a dar a impressão de serem “avoadas”. Essas distrações podem prejudicar o aprendizado, levando o aluno a ter um desempenho muito abaixo do esperado.

Perda de objetos

Perder coisas necessárias para as tarefas e atividades, tais como brinquedos, obrigações escolares, lápis, livros ou ferramentas, é quase uma rotina. A criança chega a perder o mesmo objeto diversas vezes e esquece rapidamente do que lhe é dado.

Falta de concentração na lição escolar

Impaciente, não consegue manter a atenção por muito tempo. Por isso tem dificuldade em terminar a tarefa escolar, pois não consegue se manter concentrada do começo ao fim, e acaba se levantando, andando pela casa, brincando com o irmão, fazendo desenhos…

Movimentação constante

Traço típico da hiperatividade, é comum que mãos e pés estejam sempre em movimento, já que ficar parado é praticamente impossível. A criança acaba se levantando toda hora na sala de aula e costuma subir em móveis e em situações nas quais isso é inapropriado. Para os pais, é como se o filho estivesse “ligado na tomada”.

Brincadeiras e passeios agitados

Existe grande dificuldade em participar de atividades calmas e em silêncio, mesmo quando elas são prazerosas. Em vez disso, preferem brincadeiras nas quais possam correr e gritar à vontade. Por isso costumam ser vetados de algumas festas de aniversário ou passeios escolares.

Falta de paciência

Tendem a ser impulsivas e não conseguem esperar pela sua vez em filas de espera em lojas, cinema ou mesmo para brincar. É comum ainda que não esperem pelo fim da pergunta para darem uma resposta e que cheguem a interromper outras pessoas.

Desatenção

Distraída e sem conseguir prestar atenção na conversa, dificilmente consegue se lembrar de um pedido dos pais ou mesmo de uma regra da casa. A sensação que se tem é a de que ela vive “ no mundo da lua”. É comum, portanto, que os pais acabem repetindo inúmeras vezes a mesma coisa para a criança, que nunca se lembra do que foi dito.

A criança com TDAH não tem paciência nem para concluir um pensamento. Assim, ela acaba agindo sem pensar e chega a ser impulsiva e explosiva em alguns momentos. Os rompantes podem ser vistos, por exemplo, durante brincadeiras com os demais colegas que culminem em brigas ou discussões.

Fonte.: Veja via Uniad


Fatal error: Allowed memory size of 100663296 bytes exhausted (tried to allocate 71 bytes) in /home/benedict/casaagape/public_html/wp-includes/cache.php on line 433